ABRAGNOSE - Academia Brasileira de Gnose

O Poder da Oração

É muito importante aprendermos a usar o poder da oração em nosso viver diário. Por meio da oração podemos alcançar graças, agradecer pelas já alcançadas, pedir por aqueles que precisam de alguma ajuda, alguma graça.

A oração em nosso dia-a-dia deveria ser algo simples e natural. Deveríamos acordar, passar o dia e, ao nos recolhermos, à noite, entregar-nos à oração. Pela oração alcançamos graças. Pela oração pacificamos a agitação interior e acalmamos a mente.

A oração é um ato consciente, sem fórmulas, e que afasta a inconsciência. Quando começamos a orar, parece que tudo está agitado, mas, com o passar dos minutos, a mente se acalma e podemos nos concentrar melhor.

Monges fazendo oraçãoApenas precisamos de uns quantos minutos, reservados, para orar. O silêncio que se busca na oração é o silêncio interior; cada um precisa treinar-se em silenciar os ruídos e os “diálogos” internos. Para isso, a melhor prática é a da meditação. Jesus, quando orava, também se recolhia. Se dirigia ao silêncio do deserto e, sob as estrelas, conversava com seu Pai.

Outro ponto essencial na oração diz respeito aos sentimentos ou emoções nobres. É o que se chama de RETO SENTIR, em que precisamos aprender a expressar em cada gesto, palavra, olhar, entre outras formas de expressão, as emoções de tipo superior.

Embora muitos não saibam o que é uma emoção superior, por outro lado sabem, ainda que inconscientemente, o que é uma emoção do tipo negativo, que geralmente nos advém ao assistirmos filmes, tais como de terror, brutais, melancólicos, românticos, etc.

São as orações e as práticas devocionais que limpam e purificam nosso centro emotivo. Dia virá que poderemos expressar sentimentos tão elevados quanto os de um São Francisco de Assis.

 

REVISTA GNOSE VIVA
O Simbolismo do Natal – Chaves para compreensão da mitologia cristã.
Verão 2013 | Edição 01

6 de abril de 2015

ABRAGNOSE - Academia Brasileira de Gnose

Lançamento 1ª versão: 4 de fevereiro de 1997. Atualizações contínuas e permanentes. Copyright 2005-2014© Todos os direitos reservados. A responsabilidade deste site é da Igreja Gnóstica do Brasil - IGB