ABRAGNOSE - Academia Brasileira de Gnose

O que Estudam os Gnósticos

Não é exagero: os gnósticos estudam, pesquisam, investigam e buscam o conhecimento de TUDO. Não existem limites para um gnóstico. O gnóstico se caracteriza, se sobressai, justamente, por isso: é interessado e dedicado a tudo, a todos e a todas as coisas.

O gnóstico busca superar todos os limites e barreiras que se lhe apresentam. Por isso, é muito comum um gnóstico ser chamado de gênio (além de herege e fanático). Gênio, Jina, Djin é o Ser que habita dentro de cada homem. A inteligência e a capacidade de compreensão e entendimento do Gênio Interno é infinito por que o Ser é infinito, onisciente, onipresente.
RELIGIÃO – MAGIA – MITOLOGIA

Deus Pai é a Verdade! Deus Filho é o Amor! Deus Espírito Santo é a Pureza.

O Pai é o Eterno Masculino. O Espírito Santo é o Eterno Feminino. O Filho é o Cristo Cósmico, o Filho Unigênito, Geração direta do Pai e da Mãe que se unem (pelo poder sexual) para lavrarem as Águas do Primeiro Instante no Amanhecer da Vida.O sexo está presente em todas as religiões. O sexo é sagrado. A Magia Sexual é o Grande Arcano do universo. Por isso os impuros não chegam a conhecer o Amor nem podem encarnar a Verdade.

Ninguém chega ao Pai, que é a Verdade, sem passar pelo Filho, que é Amor infinito. Mas, para se conhecer o Amor Verdadeiro é preciso ser puro de coração.

A Mitologia Universal é muito rica em símbolos que sempre nos remetem ao Mito Maior: a Divina Trindade, onipresente em todas as religiões.

gnóstico Quem quiser compreender o significado mais profundo de todos os ensinamentos sagrados deve estudar com zelo e atenção a Mitologia.

Os Mitos sempre foram o meio e a forma através dos quais os sacerdotes e magos de todos os tempos perpetuaram os valores mais sagrados de seus ensinamentos. Sabiam eles que as religiões podem sofrer deturpações, mas, os mitos, não. Eles são universais.

O próprio Jung foi buscar nos Mitos e nos Arquétipos os elementos necessários e exatos para estruturar sua doutrina psicológica. A psicologia de Jung é muito mais religiosa que o ensinamento de muitas das atuais seitas que exploram a credulidade e a ingenuidade das pessoas do nosso tempo.

No passado, ciência e religião eram uma só coisa. Só havia a Grande Ciência, a Gnose Única, a Magia. Todos os sacerdotes (e sacerdotisas) das civilizações de ouro do passado eram magos e cientistas. Quando caiu o sacerdócio caíram também os impérios.

Os sacerdotes (e sacerdotisas) de hoje são simples arremedo, simples pálidas sombras dos sacerdotes e sacerdotisas do passado. Degenerou-se o sacerdócio. Com isso, arruinaram os impérios e as nações do seu tempo. No futuro, os sacerdotes e as sacerdotisas reconquistarão suas espadas e seus cetros de poder. Assim a Idade de Ouro será possível.

Os sacerdotes são os representantes vivos de Deus na Terra. Não é concebível um sacerdote sem poder. Todo sacerdote ou sacerdotisa é um mago, precisa ser um mago, ter poder sobre a natureza, ritualizar a vida para que seus semelhantes tenham paz, harmonia, prosperidade, abundância, saúde e felicidade de viver.

Desgraçados se tornam os governantes que perseguem e expulsam os sacerdotes do seu reino. Cedo atrairão para si e para seu povo todos os infortúnios que a ausência de religião e ritos proporciona à sociedade. O mundo é regido pelo poder espiritual e não pelo poder político.

Observemos o mundo que nos rodeia: guerras, misérias, doenças, violências, imundícies, vícios, fome, desespero, morte, tristeza. É um mundo feito à nossa imagem e semelhança. A violência está dentro de nós. Também as guerras, os vícios, as doenças (físicas e morais). Isso ocorre porque nos afastamos de Deus, tornamo-nos materialistas!

Nosso modelo, nosso arquétipo deve ser Deus, devem ser os anjos, devem ser os mensageiros das Esferas Superiores. É preciso renunciar ao Opositor (diabo) e suas obras. Não basta não fazer o mal. É preciso fazer o bem.

gnósticoFILOSOFIA – PSICOLOGIA – ALQUIMIA

A sabedoria gnóstica leva o buscador às portas do misterioso templo que lhe permitirá decifrar o enigma da esfinge:

Quem sou?
De onde venho?
Para onde irei?
Por que existo?
Ser ou não ser?

No início, tudo se resumia a Alquimia e Kabala, oriundas, por sua vez, da Ciência Única ou Gnozis. Depois, o homem dividiu o conhecimento em ciência, filosofia, arte e religião.

Mais tarde ainda, cada um desses troncos subdividiu-se em inumeráveis ramos.Deu-se assim a fragmentação da Divina Psique. Neste labirinto nos encontramos hoje. Só com o fio da Deusa Ariadne podemos resgatar nossa verdadeira individualidade.

A Grande Esfinge, indecifrável e impenetrável aos simples curiosos, propõe o seguinte desafio a todo ousado buscador que se apresenta diante de seus olhos: Decifra-me ou te devoro!

Decifrar o enigma da Esfinge equivale a responder as quatro perguntas clássicas da Senda da Iniciação que nos levam a ser ou a não ser.

– Ser o quê? Não ser o quê?

Ser ou continuar sendo um animal humano. O animal humano vive para atender exclusivamente aos interesses da natureza. Foi feito pela natureza, vive pela natureza e servirá de alimento para a natureza dentro dos inumeráveis ciclos das idades da Roda de Samsara (Arcano 10 do Tarot).

Para não ser ou não continuar mais sendo simples animal racional é preciso, então, bater às portas dos Mistérios, pedir a Iniciação, passar pelas provas, assumir a disciplina hermética como norma de vida e fazer nascer o Filho do Homem de nossas mais profundas entranhas ontológicas.

Diante do espelho da vida, o Grande Mestre diz àquele solitário buscador que ousadamente decidiu enfrentar a Esfinge:

Olha-te! O que vês? Não passas de simples crisálida humana! É preciso re-evoluir e chegar a possuir a tua Alma. Se alcançares tal grau, depois ser-te-á ensinado como encarnar o teu Espírito. Estás disposto?

Se o aspirante responde Sim! a Deusa Psique começa a ensinar-lhe as primeiras letras da sua ciência sagrada (psicologia, autoconhecimento) e o Deus Hermes o instrui nas fórmulas secretas que o levarão a preparar o sal, o enxofre e o mercúrio – os elementos básicos da Grande Obra.

Se o aspirante não desistir do caminho um dia o Grande Mestre lhe entregará a Espada de Fogo e o Báculo de Poder. Então, o antigo animal humano terá se transformado num novo Deus da Natureza, e os céus celebrarão uma grande festa nesse dia.

Finda a Grande Obra, Nascido o Filho do Homem, este abandona o seu celeste exílio e vem ao mundo ensinar o Evangelho do seu Pai.

gnósticoCIÊNCIA – ANTROPOLOGIA – CIVILIZAÇÕES ANTIGAS 

Algumas questões intrigantes:
Veio o homem do macaco?
Existiu a Atlântida?
Qual a idade da Terra?
Qual a origem da vida?Estamos sós?

Os gnósticos sabem que o macaco e outros animais são derivados do homem, que passou a existir na Terra há cerca de 300 milhões de anos. Tão só há apenas 18 milhões o homem ainda era um ser hermafrodita, feito à imagem e semelhança de Deus. Só mais tarde houve a separação dos sexos (quando, simbolicamente, Eva foi feita a partir da costela de Adão).

Os gnósticos sabem que existiu a Lemúria e a Atlântida. Sabem também que a atual humanidade ariana apareceu há cerca de 100 mil anos, onde hoje é o Deserto de Gobi (naquele tempo, Mar de Gobi).

Foram (são) as sucessivas oscilações do eixo terrestre que fazem aparecer e desaparecer continentes inteiros, como vai acontecer agora, já nos próximos anos (a qualquer momento desde agora e antes de 2.043).

Os gnósticos sabem que a cada 12 mil anos aproximadamente existe uma pequena glaciação. A ciência busca saber o porquê desse fenômeno; a gnose responde: é devido à zona radiativa de Alcione (o sol central das Plêiades em torno do qual gira o nosso sol). Aproximadamente a cada 12 mil anos a Terra tem que passar por essa zona, em função do movimento que o nosso sol cumpre em torno do zodíaco, formando o Ano Platônico (com duração aproximada de 25.827 anos). A glaciação se forma durante o tempo que o planeta permanece nessa zona.

Os gnósticos sabem que todo o universo é habitado por seres inteligentes, semelhantes a nós, porque a vida é uma prerrogativa divina e não é exclusividade de nenhum planeta em particular. Sabe também que cada planeta está num estágio próprio de avanço e de evolução, e que brevemente (antes de 2.043) haverá contato oficial (porque contato não oficial acontece todos os dias.

Os gnósticos sabem que o homem é um ser revestido de sete naturezas distintas. O autoconhecimento nos leva, obrigatoriamente, à comprovação ou vivência da realidade das múltiplas dimensões da natureza. Os antigos gnósticos sintetizavam as sete em apenas três: corpo, alma e espírito.

Os gnósticos sabem que ao longo do novo milênio ciência e religião voltarão a se fundir, acabando-se com a heresia da separabilidade que tanta ignorância trouxe ao mundo. Não pode haver ciência sem Deus nem religião sem ciência.

Recomendação: Para saber mais, não deixe de adquirir e estudar nosso Curso de INICIAÇÃO À GNOSE.


Autor: Karl Bunn

17 de outubro de 2013

ABRAGNOSE - Academia Brasileira de Gnose

Lançamento 1ª versão: 4 de fevereiro de 1997. Atualizações contínuas e permanentes. Copyright 2005-2014© Todos os direitos reservados. A responsabilidade deste site é da Igreja Gnóstica do Brasil - IGB